19 de Jan de 2022

Oftalmologista explica as principais dúvidas sobre o erro refrativo que pode aparecer em qualquer pessoa

Tire suas dúvidas sobre astigmatismo
Tire suas dúvidas sobre astigmatismo

Tire suas dúvidas sobre astigmatismo

O astigmatismo é uma condição comum, que pode afetar qualquer pessoa, independente da idade, sexo ou hábitos. Assim como outros problemas de visão, como miopia e hipermetropia, ele é uma espécie de erro refratário que ocorre dentro dos nossos olhos. Fator que pode dificultar a visão e deixá-la turva. "O astigmatismo ocorre devido a uma alteração de curvatura, seja na córnea ou no cristalino. Essa irregularidade de curvatura faz com que a luz que entra no olho tenha diferentes pontos focais, ou seja, foque em diferentes distâncias da retina, fazendo com que a visão fique embaçada", explica o oftalmologista, Dr. Gustavo Ludwig, que respondeu algumas dúvidas comuns sobre o assunto. Confira:

Como é a visão de quem tem astigmatismo?

Dr. Ludwing - A visão de quem tem astigmatismo pode variar muito. A depender, principalmente, do grau de astigmatismo que a pessoa possui. Os sintomas, de modo geral, incluem visão embaçada - tanto para longe quanto para perto - dores de cabeça, sensibilidade a luz e piora da visão noturna (principalmente vendo faróis de carros ou a luz dos semáforos com distorção).

Quais são as causas?

Dr. Ludwing - Existem várias causas para o astigmatismo. Ele pode estar presente desde o nascimento, ou surgir com o crescimento, sem nenhum evento em particular. Porém, traumas ou acidentes oculares e, principalmente o ato de coçar o olho, podem fazer com que o astigmatismo surja ou piore significativamente.

É possível prevenir o astigmatismo?

Dr. Ludwing - É difícil definir uma atitude preventiva para o astigmatismo. Sempre recomendo evitar de coçar o olho. O uso de colírios específicos pode ajudar nesse aspecto.

Como é o tratamento?

Dr. Ludwing - O objetivo do tratamento do astigmatismo é melhorar a qualidade de visão dos pacientes. Temos como opções: o uso de óculos, lentes de contato ou a cirurgia refrativa (para correção de grau). É um problema de fácil tratamento, mas, se não for tratado adequadamente, pode trazer prejuízos visuais. Por isso a importância da consulta com médico oftalmologista.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: assessoria de comunicação do Grupo Conexa.