26 de Jan de 2021

A importância do cuidado com os olhos para o bom desempenho esportivo

Futebol

A qualidade da saúde ocular do jogador resulta em competências visuais fundamentais para o bom rendimento dele em campo, como: desenvolvimento da visão periférica (ou lateral) possibilitando enxergar melhor o que o cerca, essencial para uma boa defesa durante os jogos; acuidade visual dinâmica, fazendo com que a visão permaneça nítida mesmo quando se está em movimento; e flexibilidade focal, que mantém o foco na bola à medida que esta se move para longe ou em direção ao jogador. Por isso, é fundamental que o exame oftalmológico seja uma prática rotineira para os jogadores de futebol. Afinal, propicia o tratamento de problemas visuais como miopia, hipermetropia ou astigmatismo por meio do uso de óculos corretores, lentes de contato ou cirurgias refrativas, além de contribuir para o melhor desenvolvimento do atleta como um todo.

Os riscos oculares na prática do futebol

Assim como acidentes musculares, quedas e fraturas em campo, traumatismos oculares decorrentes da prática esportiva são mais frequentes do que imaginamos e podem causar danos irreversíveis a visão do atleta. Ocupando o quarto lugar em frequência, depois das lesões ocorridas nas ruas, em casa e no trabalho, as lesões oculares ocasionadas de atividades esportivas representam 25% do total de casos. Estima-se, segundo pesquisas realizadas nos Estados Unidos, que em média ocorram 100 mil casos de acidentes oculares com os atletas por ano, representando 14% de todos os atendimentos oftalmológicos.

Jogadores que já apresentem condições como alto grau de miopia, trauma ocular prévio, infecção e antecedentes de cirurgias oculares devem ser ainda mais cautelosos devido ao risco de lesões graves. Em uma partida de futebol, por exemplo, a bola pode causar lesões na órbita, nas pálpebras ou no globo ocular, sem contar com o contato físico (pé, mãos, cotovelos) dos jogadores que podem causar grandes lesões como o descolamento da retina, sangramentos na parte anterior ou posterior do globo ocular e lesões na córnea.

Além de acidentes oculares, os jogadores podem também desenvolver, na prática do futebol, problemas devido à exposição excessiva dos olhos à luz solar, ocasionando em curto prazo: sensação de corpo estranho nos olhos, dor e irritação, e em longo prazo: catarata (perda de transparência do cristalino), fotoceratite (inflamação da córnea) e degeneração macular (doença que afeta a mácula, área central da retina responsável pela visão de detalhes). Vale lembrar que lesões oculares podem ocorrer tanto em jogadores de futebol profissionais quanto em amadores. O cuidado com os olhos é um investimento importante para a saúde geral, já que problemas de visão interferem na rotina do atleta.

Sobre tratamento e proteção

A proteção nos olhos é feita com o uso de óculos esportivos que possuem lentes que impedem o impacto direto da bola ou de outro jogador e a ocorrência de traumas ou lesões oculares. Cada modalidade de esporte necessita de um modelo e requer diferente atenção aos olhos, por necessidade de visão acurada ou por risco de lesão. Em geral, os óculos apropriados para a prática de esportes apresentam armações e lentes com materiais de alta resistência ao impacto e proteção contra raios ultravioleta UVA e UVB.

Em esportes de contato, na categoria em que o futebol se enquadra, os jogadores devem usar um modelo de proteção para garantir uma atividade segura. Lembrando que a lente de contato, é uma boa opção para esportes ao ar livre e de contato como o futebol. Além disso, no caso de correção de erros refrativos, existem opções cirúrgicas seguras e que garantem a independência dos óculos e melhor qualidade de vida. O oftalmologista pode auxiliar na escolha do melhor método para proteger a visão do atleta. Não deixe a saúde dos olhos em segundo plano.

 

 

 

 

Fonte: ISO Olhos