30 de Nov de 2020

Usar produtos com qualidade atestada é uma das opções

A imensa gama de produtos de maquiagem disponível é uma tentação para os consumidores. Mas, um levantamento da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), aponta que a cada dez mulheres, duas apresentam problemas oculares pelo uso indevido de maquiagem. De acordo com o oftalmologista Dr. Guilherme Gubert Müller, entre as principais complicações estão: traumas mecânicos ocorridos durante a aplicação ou remoção do produto, toxicidade direta pelo contato do produto químico com a mucosa ocular, reação alérgica a alguma das substâncias contidas na maquiagem, ou até mesmo instabilidade do filme lacrimal causada pelo cosmético, favorecendo sensação de ressecamento.

São muitas opções de sombras, rímel, lápis e delineadores que prometem realçar a beleza feminina, mas na hora de se maquiar, além de se preocupar com a pele, também é preciso lembrar que os olhos são áreas sensíveis. Mesmo os produtos que apresentam o selo “dermatologicamente testados” devem ser utilizados com cuidado. “O fato do produto ser dermatologicamente testado nos diz que o contato dele com a pele não causa reações tóxicas ou alérgicas na maioria das pessoas. Entretanto, isso não exclui a possibilidade de apresentação de sintomas pelo seu uso, especialmente pessoas com predisposição a alergias nos olhos ou pele”, afirma o Dr. Müller. Ele ainda explica que, caso haja conhecimento de alergia a alguma substância presente num cosmético, o ideal é verificar no rótulo dos produtos que deseja comprar. “É importante ressaltar que a alergia costuma aparecer após uma sensibilização prévia, ou seja, a pessoa pode ter contato uma ou várias vezes com uma determinada substância antes de desenvolver a alergia. Isso explica irritações nos olhos e pele mesmo após uso prolongado de alguns cosméticos”, completa o médico.

Hábitos ruins também podem contribuir para inflamações e reações indesejadas. Os mais comuns são:

  • Dormir de maquiagem;
  • Emprestar maquiagens para outras pessoas;
  • Utilizar cosméticos vencidos;
  • Não limpar pincéis e esponjas de maquiagem;
  • Truques de beleza duvidosos.

Mas, como aproveitar os cosméticos da melhor forma? Uma delas é utilizar materiais de pontas macias, com qualidade atestada e dentro do prazo de validade. Outra dica é evitar se maquiar dentro do carro, para não se ferir, e aplicar a make apenas por baixo da borda da pálpebra, ou em volta da linha d’água. Maquiagens guardadas em ambientes úmidos e com pouca ventilação podem ser um terreno fértil para a proliferação de fungos, que podem causar muitos problemas para os olhos. Também é importante não utilizar maquiagens e pincéis de outras pessoas. Confira outros cuidados importantes:

  • Nunca compartilhar produtos de maquiagem, nem mesmo com pessoas próximas. É possível adquirir a conjuntivite viral através de cosméticos contaminados por outras pessoas;
  • Sempre lavar e guardar os utensílios como pincéis e esponjas em um local seco;
  • Trocar as escovas de rímel a cada três meses e manejá-las com cuidado. O olho pode ser arranhado por falta de habilidade ou distração;
  • Sempre retirar a maquiagem antes de dormir;
  • Atenção a data de validade dos cosméticos;
  • Evitar usar sombras com purpurina ou Glitter, pois podem arranhar a córnea, ou entrar em contato direto com as pálpebras.

Ao adotar esses hábitos, as chances de contrair doenças nos olhos serão bem menores.

Cuidado com cosméticos

O que fazer para aproveitar os inúmeros produtos disponíveis no mercado — Foto: Freepik

O que fazer para aproveitar os inúmeros produtos disponíveis no mercado

Além de maquiagem ao redor dos olhos, dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que as mulheres possuem os olhos mais vulneráveis do que os homens e, assim, apresentam mais problemas oftalmológicos. Por isso, é importante ficar atento ao uso de cosméticos. Quem tem o hábito de usar produtos aplicados próximos à área dos olhos, como cremes, gel de limpeza facial e até mesmo protetor solar, deve tomar alguns cuidados:

  • Sempre verifique na embalagem se o produto é mesmo indicado para aquela região;
  • Buscar saber se ele é aprovado pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) ou algum órgão internacional semelhante, no caso de produtos importados;
  • Estar atento ao prazo de validade e à forma com que estes produtos são armazenados.

Lentes de contato

Quem usa lentes de contato precisa redobrar a atenção. É importante ressaltar que elas devem ser colocadas antes da maquiagem, para que a parte interna esteja completamente limpa quando entrar em contato com a córnea. Há opções de lágrimas artificiais no mercado, indicados também para quem utiliza lentes de contato, à base de carmelose sódica, que possui composição parecida com a lágrima natural e ajuda na hidratação do olho.

O que fazer se ocorrer algum acidente?

Em caso de irritação ou manifestação de alguns dos sintomas, o Dr. Müller recomenda a interrupção imediata do uso e procurar o quanto antes seu oftalmologista ou alergologista, em caso de outros sintomas alérgicos além dos olhos. Só um especialista poderá diagnosticar melhor os danos causados e indicar o colírio mais adequado, além de lágrimas artificiais para manter a lubrificação e hidratação. Não faça uso de colírios indiscriminadamente e não esfregue a região.

Fonte: Portal G1