12 de Jul de 2020

Um bom web designer garante que um site tenha boa aparência e funcione corretamente em vários dispositivos e navegadores. Um ótimo web designer, no entanto, também garante que o site seja acessível a todos que o visitam, incluindo aqueles com deficiências visuais ou dislexia. Garantir acessibilidade total pode ser um desafio, mas uma nova ferramenta da Adobe pode tornar a adaptação de um site tão fácil quanto usar um corretor ortográfico. A acessibilidade do site não é apenas uma cortesia para os visitantes. A Domino’s Pizza está atualmente em uma batalha legal com Guillermo Robles, que em 2016 processou a rede porque seu site e aplicativo para celulares não funcionava adequadamente com software de leitura de tela, impedindo-o de fazer um pedido personalizado, o que ele alega ser uma violação da Lei dos Americanos Portadores de Deficiência.

A acessibilidade da web também não é um conceito vago; o World Wide Web Consortium (W3C) estabeleceu as Web Content Accessibility Guidelines (WCAG) em detalhes explícitos. A informação está lá, mas implementá-la corretamente em um site pode ser um trabalho tão grande quanto acabar com bugs, e é por isso que a Adobe quer tornar a conformidade com as WCAG uma tarefa mais automatizada.Todos os anos a empresa incentiva seus funcionários a encontrar novas maneiras de aproveitar as ferramentas da Adobe para usos inovadores, e sete desses projetos são selecionados e compartilhados com o público durante a conferência Adobe Summit, que foi cancelada por causa do coronavírus. A empresa está apenas começando a revelar os projetos vencedores para 2020, e enquanto todos eles ainda estão na fase de pesquisa e desenvolvimento, no passado muitas dessas ferramentas acabaram chegando aos produtos da empresa.A Ferramenta de Acessibilidade para a Web parece ser bem simples, mas não é. Ela foi projetada para funcionar como um plugin para software existente que é usado para criar conteúdo online como websites, boletins informativos ou outros conteúdos entregues por meio de e-mails, ou servir como uma ferramenta autônoma.

Usando uma inteligência artificial não muito diferente do Adobe Sensei (que é o que a empresa usa para seus produtos comercialmente disponíveis) a ferramenta escaneia um website ou e-mail procurando por possíveis problemas com contraste de cores, espaçamento de texto ou descrições ausentes para conteúdo visual como imagens. Os elementos recebem uma pontuação de acessibilidade de 0 a 100, que inclui detalhes sobre quais partes podem não estar em conformidade com as diretrizes do WCAG. Mas o verificador não deixa apenas o desenvolvedor web ou criador de conteúdo não mão. A mesma IA que é usada para localizá-los automaticamente também pode, em muitos casos, corrigi-los automaticamente.

Isso inclui mudar a cor do texto ou outros objetos para melhorar o contraste geral e a legibilidade, e garantir que tags apropriadas tenham sido incluídas para informar ao software de leitura de tela em que idioma os objetos estão para que o conteúdo do texto seja lido em voz alta corretamente. Para usuários com deficiências visuais, o software de leitura de tela é a única ferramenta que eles têm para acessar um site, e incluir tags descritivas de elementos pode ser crucial para facilitar a navegação sem realmente poder navegar pela página. As descrições são particularmente importantes para as imagens, que muitas vezes podem ser tão importantes para a navegação em um site quanto o texto. Mas incluir “alt text” descritivo para cada imagem em um site ou newsletter pode ser uma grande tarefa. Alavancando o reconhecimento de imagens alimentado por IA, que já está em uso nos produtos Adobe existentes que facilitam aos usuários encontrar imagens em vastas coleções, o Checador de Acessibilidade da Adobe pode analisar uma foto e então sugerir uma descrição detalhada de seu conteúdo. Só esse recurso poderia fazer com que web designers comprassem a ferramenta. Por enquanto a empresa não tem detalhes se ou quando essa ferramenta será disponibilizada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:https://gizmodo.uol.com.br