25 de Set de 2020

Oftalmologista fala sobre os tipos de lentes e como usá-los durante a folia

Lentes de Contato Coloridas

Quem precisa de correção visual, mas não quer usar óculos de grau no Carnaval, tem uma excelente alternativa, confortável e prática nas lentes de contato. Então, se você pensa em cair na folia e tem essa dúvida, a indicação do oftalmologista Dr. José de Barros, especialista em lentes de contato, são as lentes do tipo gelatinosas. “O ideal é que o paciente opte por esse tipo de lentes e, se possível, que sejam descartáveis, porque ressecam menos a superfície ocular”, orienta.

Se a preferência for usar lentes de contato coloridas, para combinar com a ocasião e a fantasia, é importante ter atenção redobrada no manuseio para evitar incômodos. “Esse tipo de lentes requer mais cuidados, pois permite menor oxigenação ocular. O paciente, então, deve sempre levar um colírio lubrificante”, aconselha o médico.

Cuidados – Seja qual for o tipo de lente que o folião quer ou tem que utilizar, ele deve sempre fazer a higienização adequada das mãos antes de manusear as lentes. “É essencial lavar bem as mãos antes de tocá-las e o acondicionamento deve ser feito apenas com o produto adequado”, aconselha Barros. Outra indicação é nunca usar se os olhos mostrarem sinais de irritação ou incômodo na hora de colocá-las. Evitar dormir com as lentes, mesmo quando se está muito cansado depois da folia, também faz parte das orientações. “Apesar de alguns fabricantes liberarem o uso de lentes para esse fim, nossa orientação é que o paciente nunca as utilize durante o sono para permitir uma melhor oxigenação do olho”. Fora essas medidas, o oftalmologista diz que é imprescindível usar colírios lubrificantes, sempre que possível, e não exceder o tempo de uso indicado pelo médico.

Tipos – O mercado hoje oferece vários tipos de lentes e com diversas finalidades. As rígidas ou lentes de contato gás permeáveis são produzidas para pacientes que precisam usar lentes corneanas, semi ou mini-esclereais e esclerais. “Esses modelos se destinam principalmente a pacientes com Ceratocone, que têm córneas irregulares. São indicadas, ainda, para casos de altas ametropias, como miopia e astigmatismo altos, em que o paciente tende a usar lentes por mais horas ao longo do dia”, explica Dr. Barros. Em caso de Olho Seco, as lentes rígidas também são apropriadas. Tem ainda as lentes gelatinosas, que podem ser de troca anual ou de descarte mensal ou diário. As lentes de contato podem ter a finalidade ótica – corrigir a visão – ou cosmética, no caso das coloridas. “Elas também podem ser terapêuticas, quando usadas em situações de pós-operatório ou quando o paciente necessita proteger a córnea”, comenta o oftalmologista.

Escolha – Para escolher a lente, é necessário levar em conta o grau, o problema de visão, a qualidade da lágrima e até o intervalo entre o olho e a pálpebra. “Por isso, é indispensável consultar o oftalmologista antes de adquirir uma lente de contato, pois uma lente pode ser boa para uma pessoa e não cair bem noutra”, alerta o médico. O ideal é conversar com o oftalmologista já que ele vai estabelecer o tipo ideal para cada paciente e explicar o seu melhor uso. “Apesar de parecerem iguais, as lentes de contato têm diferenças entre os fabricantes, o que pode levar à dificuldades em sua adaptação, conforto e cumprimento de expectativas do usuário”, comenta Barros. O profissional especializado tem as ferramentas para conseguir, junto ao paciente, o melhor resultado possível.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: assessoria de comunicação do Instituto de Olhos do Recife