19 de Set de 2020

Saiba o que o uso constante de dispositivos móveis e outras tecnologias pode causar à sua visão

A tecnologia está presente no cotidiano da população, seja por meio dos dispositivos móveis, como smartphones e tablets, ou pelos equipamentos de trabalho e entretenimento, como os computadores, monitores, televisões e outros eletrônicos. Uma pesquisa realizada pela consultoria GlobalWebIndex mostrou, por exemplo, que o Brasil é o segundo lugar no ranking dos países que passam mais tempo conectados em redes sociais. Por aqui, as pessoas ficam, em média, 150 minutos por dia em sites ou aplicativos de mídia social. Esse uso excessivo da tecnologia tem impacto direto na saúde da visão. Os principais problemas causados por esse tipo de comportamento são: aumento da taxa de miopia entre as crianças, o impacto nocivo da luz azul que é emitida por telas de celulares, computadores e lâmpadas de LED e a fadiga ocular.

De acordo com a Dra. Ana Paula Canto, médica oftalmologista, o estilo de vida das pessoas tem sido altamente prejudicial à saúde da visão. “Há uma estimativa de que, até o ano de 2050, metade da população mundial será míope. Além disso, as pessoas têm sentido mais a fadiga ocular e apresentado sintomas como olhos vermelhos, ardência, lacrimejamento, sensação de areia nos olhos, sensibilidade à luz, embaçamento visual que melhora ao piscar, além de dores de cabeça, nos olhos e no pescoço”, explica a médica.

Dicas para amenizar os impactos da tecnologia na visão

  • Limite o tempo de uso de telas pelas crianças – Crianças de 0 a 18 meses não devem ser expostas à tecnologia. Crianças entre 2 e 5 anos de idade só devem ter contato com smartphones e tablets por, no máximo, uma hora por dia. Acima dos 5 anos, o uso dos dispositivos deve ser supervisionado pelos pais e feito sem excessos;
  • Lembre-se de piscar – Quando exercemos uma atividade que requer mais atenção, reduzimos em até 60% o nosso piscar. Por isso, durante atividades profissionais no computador é importante ficar atento e aumentar o número de piscadas;
  • Use colírio lubrificante – Caso seja necessário, use colírio lubrificante prescrito pelo médico oftalmologista de confiança;
  • Utilize seus óculos – Atividades que exijam atenção e concentração devem ser feitas com o uso dos óculos, como, por exemplo, leituras, digitação, entre outras;
  • Proteja-se contra as luzes azuis – É possível fazer uma proteção contra as luzes azuis emitidas pelos dispositivos eletrônicos. Essa proteção pode ser inserida nos próprios óculos. Converse com o seu oftalmologista;
  • Regra 20-20-20 – A cada 20 minutos de uso do computador ou outro equipamento, faça uma pausa de 20 segundos, olhando para algum objeto ou paisagem que esteja a seis metros de distância, o que equivale a 20 pés.

Outra dica fundamental é fazer o check-up da sua visão anualmente com o médico oftalmologista. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Gazeta do Povo