24 de Set de 2020

Caso aconteceu no sábado (4) e família de turistas precisou voltar para Minas Gerais às pressas. Prefeitura disse que esteve no local para identificação e notificação do responsável pela calçada.

Um homem de 68 anos precisou passar por uma cirurgia após sofrer um acidente na Praia do Morro, em Guarapari, no sábado (4). Segundo a família, Francisco José da Fonseca tropeçou em um bloco de concreto que estava na calçada para sinalizar um buraco e bateu o rosto no chão. Ele passou por cirurgia nesta quarta-feira (8), em Belo Horizonte, e, segundo a filha, perdeu a visão de um dos olhos.

A filha do idoso, a analista de TI Camila Fonseca contou que a família é de Minas Gerais e tinha chegado em Guarapari há duas horas. Depois de comerem em um restaurante, os familiares seguiram direções opostas pela calçada. Mas, segundos depois, Camila ouviu a cunhada chamando, avisando que o pai dela havia caído depois de tropeçar no bloco de concreto.

“Meu pai bateu e caiu de cara no chão. Na hora, ele estava colocando o óculos na cabeça, então não deu nem tempo de colocar a mão no chão. Caiu de cara mesmo. Muitas pessoas se solidarizaram chamaram um Samu, mas tava muito lotado. Ele ficava desmaiando e acordando, então levamos pro Upa”, contou a filha.

Na Unidade de Pronto Atendimento de Guarapari, a família foi orientada a procurar um oftalmologista, porque não havia um especialista de plantão naquele sábado à noite. Francisco só conseguiu uma consulta na segunda-feira (6). O médico que fez o atendimento dele na cidade disse que ele precisava de uma cirurgia urgente. A família, então, voltou para Minas Gerais. Francisco passou por cirurgia nesta quarta-feira (8) e está se recuperando em casa, em Belo Horizonte. De acordo com a filha, ele perdeu a visão do olho ferido na queda.

“Ele teve que fazer uma reconstituição do globo ocular. A princípio, ele perdeu a visão do olho. Esse olho dele já tinha sido operado uma vez. Ele enxergava, mas era mais sensível. O médico de Belo Horizonte disse que é um caso grave”, contou a filha.

Agora, os familiares estão revoltados com a situação e pedem uma resposta dos responsáveis. “Uma coisa de concreto no meio da calçada sem nenhuma sinalização, à noite… Um verdadeiro absurdo! Um verdadeiro descaso! Que as autoridades façam alguma coisa para mudar essa realidade e não machucar mais ninguém!”, escreveu Camila em um desabafo que fez nas redes sociais.

Em nota, a prefeitura de Guarapari disse que o município possui legislação que trata sobre a construção e manutenção das calçadas dos imóveis, sendo de responsabilidade do proprietário. Não houve qualquer comunicação com a Prefeitura, não havendo nenhuma autorização para colocação do obstáculo na calçada. A prefeitura disse, ainda, que a Secretaria de Postura e Trânsito já esteve no local para identificação e notificação do proprietário do imóvel.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: G1 ES