01 de Abr de 2020

Maior exposição a ar-condicionado e ventilador é comum nessa época do ano, o que pode provocar desconforto e irritação nos olhos

A estação mais quente do ano está se aproximando - dia 22 de dezembro inicia o verão - e com as altas temperaturas comuns nessa época em todo o país é bom se atentar para a saúde no geral, inclusive para a saúde ocular. É natural nesse período que, em razão do clima muito quente, o tempo de exposição a ambientes com ventilador ou ar condicionado aumente. Mas qual é a relação disso com os nossos olhos?

Confira a entrevista com a Dra. Mônica Alves, oftalmologista e professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

  • Por que os nossos olhos ficam mais secos no verão?

Os sintomas de Olho Seco estão bastante relacionados à exposição ao ambiente. No verão, é comum que as pessoas fiquem mais expostas a ambientes com ar-condicionado ou ventilador, dois fatores que afetam a estabilidade da lágrima, fazendo evaporar mais rápido o filme lacrimal e, consequentemente, aumentando os sintomas e desconfortos do Olho Seco.

  • Quais são os principais sintomas do Olho Seco e como podemos aliviá-los?

Os sintomas do Olho Seco são muito variados. Os principais, mais citados pelos pacientes, são irritação, ardência, sensação de areia e vermelhidão. A condição também pode provocar lacrimejamento, que é o que chamamos de sintoma paradoxal do Olho Seco, quando a superfície do olho está exposta, seca, gerando um aumento da produção de lágrima. Em todo caso, é extremamente importante reconhecer esses sintomas, consultar um oftalmologista e iniciar o tratamento.

Para aliviar esses sintomas recomenda-se o uso de lágrimas artificiais, que ajudam a diminuir o desconforto associado à doença. Os lubrificantes aumentam a espessura do filme lacrimal e levam mais líquido para a superfície dos olhos, garantindo maior proteção. Eles também atuam na diminuição da fricção entre a pálpebra e a superfície do olho.

  • O que podemos fazer para evitar o Olho Seco no verão?

Nessa época do ano a orientação é: se está em um ambiente que tem ar condicionado ou ventilador, evite que o vento ou o fluxo de ar fique direcionado para os olhos. Ficar de costas para esses aparelhos pode ser uma boa alternativa. Se estiver realizando atividades que exigem mais da visão, como por exemplo leitura, computador, uso de telas em geral, a orientação é piscar com mais frequência, já que nesses casos é comum que nosso reflexo de piscar diminua, ou seja, ficamos com os olhos mais abertos e piscamos menos.

Mais informações sobre Olho Seco

O Olho Seco acomete de 5% a 50% da população mundial e ocorre quando as glândulas responsáveis pela produção das lágrimas estão inflamadas ou produzem lágrimas de má qualidade. Como resultado, o olho fica seco e irritado. Para aliviar esses sintomas recomenda-se que uso de lágrimas artificiais que ajudam a diminuir o desconforto associado à doença. Esses colírios atuam na reposição da lágrima natural, oferecendo melhora da lubrificação e proporcionando conforto imediato, protegendo, preservando e melhorando a superfície do olho. A higiene diária de pálpebras e cílios também é fundamental para evitar o acúmulo de sujeira.

O Olho Seco é uma doença multifatorial. Além dos fatores climáticos e ambientais, a condição também pode ser causada por fatores biológicos (doenças autoimunes, reumáticas, e alterações hormonais), fatores temporários (cirurgias e uso de medicamentos como antialérgicos, antidepressivos, diuréticos, medicamentos para tratamento da acne, uso de anticoncepcionais), ou até mesmo hábitos da vida moderna como o uso prolongado de dispositivos eletrônicos (tablets, smartphones e computadores) e assistir TV ou ler por um longo período.

 

 

 

 

 

 

Fonte: assessoria de imprensa da Alcon