22 de Set de 2019

A tecnologia pode servir como uma poderosa ferramenta de inclusão digital para os portadores de necessidades especiais.Os sistemas operacionais já oferecem recursos nativos que simplificam o uso do computador, mas é possível melhorar a experiência de uso durante a navegação na internet através da instalação de extensões de acessibilidade para o Google Chrome, confira.

Sobre os complementos

Siba mais sobre os principais complementos para personalizar as cores exibidas nos sites, navegar na internet através de teclas especiais, converter o texto de uma página da web em áudio e a escrita através do reconhecimento de voz.

· Color Enhancer - É um filtro de cor personalizável aplicado em páginas da web. Eles melhoram a visualização de cores para pessoas que possuem daltonismo parcial.

· Caret Browsing - Através dessa extensão, é possível navegar pelo texto de uma página de internet usando as teclas de seta do teclado. Esse recurso é útil para quem possui alguma restrição para digitar ou usar o mouse.

· Read Aloud - É uma extensão que utiliza a tecnologia text-to-speech para converter texto de página da web em áudio. Ela oferece suporte a mais de 40 idiomas, pode ser usada para simplificar os estudos, narrar o conteúdo de uma página para portadores de deficiência visual, crianças aprendendo a ler ou simplesmente fornecer aos usuários uma maneira alternativa de consumir conteúdo da web.

· VoiceIn Voice Typing - É capaz de usar o reconhecimento de voz em qualquer caixa de texto para praticamente qualquer site. Com base no mecanismo de reconhecimento de fala do Google, o VoiceIn é uma das melhores extensões de fala para texto disponíveis na Chrome Web Store. Com suporte para mais de 120 idiomas, o usiário não precisará mais digitar. É possível substituir a digitação de documentos no Google Drive através do comando de voz.

As extensões apresentadas acima simplificam a navegação na internet, e, em alguns casos, se tornam imprescindíveis para portadores de necessidades especiais.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:https://g1.globo.com