24 de Mar de 2019

menopausa

A menopausa é uma etapa da vida da mulher em que ocorre a última menstruação e, consequentemente, um declínio natural na produção de hormônios reprodutivos. Geralmente começa entre os 45 e 55 anos e traz uma série de mudanças e adaptações ao corpo da mulher, inclusive, para os olhos. Por isso, nesta fase, é importante consultar um oftalmologista para avaliar o impacto dessas mudanças à saúde ocular.

O que acontece com os olhos?

As grandes alterações hormonais que ocorrem nesta fase da vida da mulher provocam mudanças no metabolismo dos olhos e diminuem a produção do filme lacrimal e, consequentemente, a lubrificação dos olhos. Este quadro favorece o surgimento de doenças como a síndrome do olho seco e de sintomas como vermelhidão, sensação de areia, ardor, coceira nos olhos e maior sensibilidade à luz.

Segundo a Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR), durante a menopausa, as chances de desenvolver catarata aumentam. A queda da produção de estrogênio altera a composição do cristalino, a lente natural do olho, e favorece a produção da proteína que causa a catarata, que era bloqueada pela ação do hormônio. Como consequência, a acuidade visual diminui e, com a progressão da doença, a nitidez da visão também.

Assim como a catarata, a doença macular relacionada à idade (DMRI) também está relacionada ao envelhecimento do organismo. O problema tem origem no desgaste da mácula, área da retina responsável pelo centro da visão e que permite perceber detalhes, como reconhecer cores e o rosto das pessoas ou ler um livro. Seus principais sintomas são embaçamento de visão, geralmente lento ou abrupto, e distorção de imagens.

Diagnóstico

O acompanhamento médico pode corrigir ou pelo menos minimizar os sintomas destas enfermidades, que podem ser diagnosticadas com exames de mapeamento de retina e biomicroscopia com lâmpada de fenda.

Prevenção

Após os 40 anos, mesmo se a mulher não apresentar nenhum sintoma, é recomendável que ela procure um oftalmologista anualmente ou ao apresentar qualquer alteração visual. Caso apresente alguma doença sistêmica, como diabetes, lúpus, procurar uma avaliação do oftalmologista para complementar a avaliação do médico que está tratando a doença de base. Adotar hábitos saudáveis, praticar atividade física e proteger os olhos contra a radiação ultravioleta também ajuda a afastar doenças.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Portal dos Olhos