17 de Ago de 2019

Intoxicação por metanol é um perigo constante ao consumidor de bebidas alcoólicas

O consumo de bebidas alcoólicas no carnaval é comum, mas o que muitos não sabem é que ela pode causar problemas, inclusive para a visão. Nessa época do ano, é importante ficar atento ao perigo do consumo de bebidas alcoólicas de procedência duvidosa, principalmente em bares, festas e com vendedores de rua, pois as bebidas falsificadas podem não somente acabar com a alegria dos foliões, como também representar um risco à saúde.

Dra. Milena Naomi, oftalmologista, explica que as bebidas adulteradas podem afetar a visão, causando degeneração das terminações da retina e do nervo óptico, ou seja, diminuindo a acuidade visual, o que pode levar à cegueira.

O metanol/etanol, utilizado com frequência na adulteração de bebidas, embora não apropriado para o consumo humano, muitas vezes é usado em uma quantidade acima de 90% nas bebidas ilegais. Para fator de comparação, de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a graduação alcoólica máxima permitida por lei é de 54%.

A intoxicação por metanol, dependendo da quantidade ingerida, pode ser detectada através de alguns sintomas que podem surgir após dois dias de sua ingestão. De acordo com a médica, os primeiros sinais do efeito da bebida no corpo são tontura, dor de cabeça, náusea, vômito, dor abdominal e dor nos músculos. Além disso, pode causar falta de consciência, diminuição da sensibilidade, escalonamento ao caminhar e sonolência. O dano mais frequente das bebidas batizadas é o comprometimento da alteração visual, incluindo a cegueira. "Isso acontece devido à neurite óptica, que causa inflamação e inchaço do nervo óptico, seguido de atrofia", complementa a Dra. Naomi.

A especialista ressalta que as "bebidas batizadas" também podem causar danos funcionais ao fígado e trato alimentar, além de distúrbios do sistema nervoso central. O metanol é responsável por trazer sequelas crônicas, como doenças de parkinsonismo, polineuropatia e encefalopatia tóxica.

O primeiro passo para a emergência de um paciente identificado com intoxicação por metanol consiste em remover rapidamente o veneno do organismo e neutralizar o metabolismo. "Por isso, é fundamental que haja uma lavagem gástrica maciça por meio de sonda, beber água abundantemente, usar laxante de sal, entre outros procedimentos médicos recomendados", afirma a médica. Na ausência de assistência médica, a morte, como regra, pode vir a ocorrer no terceiro dia, portanto, todo cuidado merece atenção.

Dicas para identificar bebidas que contém metanol em excesso:

1 – Desconfie de preços muito baixos;

2 – Selecione o local em que compra as bebidas;

3 – Exija o selo de recolhimento de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) na tampa das garrafas;

4 – Sinta o cheiro da bebida (normalmente bem mais forte, quando a bebida é adulterada).

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de comunicação do Grupo Opty