19 de Jun de 2019

Cirurgia de Catarata em Campinas Dr Aron Guimaraes

Os pacientes que querem tratar de uma vez só a catarata e alguns problemas causados por erros refrativos como miopia, hipermetropia ou presbiopia, podem optar pela cirurgia realizada com a técnica de monovisão. A catarata é uma alteração geralmente causada pelo envelhecimento do olho, que faz com que o cristalino fique parcial ou totalmente opaco, resultando em perda de visão progressiva, tanto para perto, como para longe, em um olho ou em ambos. Quem tem a doença e sofre de problemas refrativos como miopia (má visão à distância), hipermetropia ou presbiopia (visão próxima ruim) pode tratá-los de uma vez só com a cirurgia realizada com a técnica de monovisão. Neste procedimento, são implantadas lentes intra-oculares monofocais, uma para perto, num olho, e a outra para longe, no outro, para reduzir o grau de miopia e substituir o cristalino danificado pela catarata. Após a cirurgia, o paciente terá o grau zerado em um olho e miopia residual (aproximadamente 1,5 grau), no outro. Essa condição permitirá que ele enxergue com mais qualidade, apesar de não corrigir com perfeição a má visão de profundidade, também chamada de tridimensional — aquela que utilizamos para manobrar um carro, por exemplo. Por isso, ainda será necessário usar óculos nas atividades que exijam grande acuidade visual – dirigir e ler, por exemplo. Trata-se de uma técnica que melhora a visão de longe, mas não a de perto.

Adaptação

No pós-operatório, o cérebro e os olhos precisam se adaptar à nova forma de enxergar, o que pode levar de três a seis meses.

Quem pode fazer?

Quem tem o grau de miopia muito alto e deseja se livrar dos óculos por questões estéticas, por exemplo. Não há restrições em relação ao grau do erro refrativo. Mas é necessário passar por uma avaliação prévia com o oftalmologista e realizar exames pré-operatórios. 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Portal Olhos