17 de Dez de 2018

Exagerar no uso das telas eletrônicas causa síndrome de Irlen que dificulta a leitura e outras alterações na saúde ocular

48313221 Celular noite 450

No próximo dia 1 de dezembro acontece no Instituto Penido Burnier debate científico sobre os efeitos na saúde ocular da luz azul emitida por telas eletrônicas. Promovido pela Sociedade Brasileira de Neurociências da Visão (SBNV) e Laboratório de Pesquisa Aplicada à Neurovisão (LAPAN) o simpósio é voltado para oftalmologistas, profissionais da saúde e educação. Isso porque, os oftalmologistas, Dr. Ricardo Guimarães e Dra. Márcia Guimarães que são considerados os maiores especialistas em neurovisão do país, abordam no evento a síndrome de Irlen, um distúrbio neurovisual que atinge de 10% a 15% da população, dificulta a leitura e leva crianças ao baixo desempenho escolar se não for diagnosticada.

De acordo com o oftalmologista Dr. Leôncio Queiroz Neto,  presidente do hospital, um dos fatores de risco desta síndrome é o uso abusivo das telas eletrônicas da mesma forma que leva crianças à miopia acomodativa conforme ficou demonstrado em um estudo realizado pelo médico, além de provocar outras alterações na visão e saúde sistêmica. A programação também inclui palestras de Marcos Henrique Duran, Marina Neri, do pesquisador e psicólogo Douglas de Araújo Vilhena, da fonoaudióloga Guchenka Dias e da neuropsicopedagoga Viviane Ceccato.

Serviço:

Informações e inscrições: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Valor:  180,00 para profissionais / 150,00 para screeners e associados SBNV / 90,00 para estudantes (vagas limitadas)

Local: Av. Andrade Neves 683

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de comunicação do Instituto Penido Burnier