14 de Nov de 2018

Causas genéticas, hormonais e imunológicas favorecem doenças oculares no sexo feminino. Saiba mais

Por diversos fatores, as mulheres são mais suscetíveis a problemas de visão. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), duas a cada três pessoas cegas no mundo são mulheres. Biologicamente, por razões genéticas, hormonais e imunológicas, algumas doenças são prevalentes entre o sexo feminino. Além disso, apesar de apresentarem viverem mais – no Brasil, a expectativa de vida das mulheres é 79,4 anos, enquanto a dos homens é 72,9, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – em muitos países, as mulheres estão mais vulneráveis economicamente e, por isso, têm menos acesso à informação, ao oftalmologista e aos tratamentos. Dra. Débora Espada (CRM 113.110/SP), oftalmologista, esclarece quais as são essas doenças.

As mulheres são mais suscetíveis a determinados problemas de visão, em primeiro lugar, por viverem mais que os homens, por isso, podem ter problemas de visão causados pelo envelhecimento, por exemplo, ou por alterações hormonais que ocorrem durante a menopausa, como a síndrome do olho seco. Em segundo lugar, as alterações hormonais que ocorrem na gestação podem causar doenças sistêmicas, como hipertensão arterial e diabetes gestacional. Outro agravante é a situação socioeconômica das mulheres. Em lugares menos desenvolvidos, elas têm mais dificuldade de acessar unidades de saúde, pois, muitas vezes, ficam distantes da residência, têm menor escolaridade e estão em desvantagem financeira. Tudo isso dificulta a aquisição de medicamentos, lentes e óculos.

As mulheres têm maior predisposição genética a terem doenças reumatológicas, como lúpus, artrite reumatóide e esclerose múltipla, que causam a síndrome do olho seco. A segunda doença que mais acomete mulheres é a doença macular relacionada à idade (DMRI), causada pela exposição à luz solar. Geralmente, ocorre em pessoas com idade mais avançada e, por isso, mais em mulheres, já que elas vivem mais. Outra doença comum é a retinopatia diabética, por conta da diabetes que pode ocorrer durante a gestação. Já as grandes alterações hormonais que ocorrem durante a menopausa e o período que a antecede (climatério) podem causar síndrome do olho seco e catarata. Elas podem alterar o metabolismo do olho e criar condições favoráveis ao surgimento dessas enfermidades. Por último, devido às doenças imunológicas prevalentes entre mulheres, como o lúpus, é comum a ocorrência de doenças oculares inflamatórias nas mulheres. Para prevenir todas essas doenças é importante adotar hábitos de vida saudáveis, praticar atividades físicas e, principalmente, proteger os olhos contra a radiação ultravioleta. Evite comprar óculos em lugares que não pareçam confiáveis, dando preferência a óticas especializadas, e óculos que tenham o selo do Inmetro de garantia de proteção dos olhos contra os efeitos nocivos da radiação ultravioleta. E quando não puder utilizá-los, usar algum outro tipo de proteção, como chapéu ou boné.

As causas genéticas, hormonais e imunológicas resumem bem as doenças citadas. É importante sempre procurar um oftalmologista em qualquer alteração visual. E após os 40 anos, mesmo se a mulher não apresentar nenhum sintoma, é recomendável que ela procure um oftalmologista anualmente e, caso apresente alguma doença sistêmica, como diabetes, lúpus, procurar uma avaliação do oftalmologista para complementar a avaliação do medico que está tratando a doença de base. Os exames de mapeamento de retina e biomicroscopia com lâmpada de fenda podem identificar todas essas doenças citadas.

Algumas condições oculares também aparecem durante a gravidez. Os edemas causados pelo inchaço que é comum neste período podem causar alterações na visão, de forma transitória, como por exemplo, aumentar o grau de miopia. Após o nascimento do bebê, com a queda hormonal, a visão volta ao normal. A gestante não deve se assustar, mas deve fazer um acompanhamento oftalmológico nessa fase. Também é recomendável que ela vá ao oftalmologista caso ela tenha diabetes gestacional, toxoplasmose ou sífilis, pois elas podem causar alterações sérias na visão da mãe e do feto e por isso, é importante que elas sejam diagnosticadas e tratadas pelo oftalmologista precocemente.

Outro cuidado importante para a mulher é o uso de maquiagem e lentes de contato que pode levar a certas infecções oculares, por isso, vale redobrar os cuidados com a higiene ao manusear lentes de contato e com maquiagens. Evite usar maquiagem emprestada ou dormir sem retirá-la, prevenindo alergias, herpes e infecções.

 

 

 

 

Fonte: Portal Olhos