17 de Dez de 2018

Muitas pessoas que sofrem de alergias respiratórias tendem a coçar os olhos com frequência. E esse hábito, por sua vez, pode levar a um problema ocular que ameaça a visão. Entenda o problema.

A coceira ocular é um sintoma frequente entre pessoas que sofrem de alergias respiratórias, como asma e rinite. E qual a reação mais comum ao sintoma? Esfregar os olhos. É aí que mora o problema. Com o passar do tempo, essa ação mecânica pode promover danos às estruturas oculares, como úlceras, além da possibilidade de evoluir para ceratocone. A doença é caracterizada pela alteração da espessura e do formato da córnea, o tecido que permite a passagem da luz e é responsável por focar os objetos. Em pessoas com ceratocone, ela adquire um formato cônico, fazendo com que as imagens fiquem borradas e distorcidas.Em estágios iniciais, a alteração visual pode ser corrigida com óculos, mas existe a probabilidade de ela evoluir a ponto de exigir um transplante de córnea.

Como prevenir?

A primeira orientação é evitar contato com os fatores que provocam a alergia. Isso varia de uma pessoa para outra, mas alguns dos gatilhos mais comuns são ácaros, pólen, pelos de animais e fungos. Por isso, o ideal é manter os ambientes arejados e evitar carpetes, cortinas, bichos de pelúcias e outros itens que possam acumular poeira. Se, mesmo assim, um quadro alérgico se manifestar, policie-se para não coçar os olhos. O melhor é aplicar compressas frias sobre os olhos fechados, seguir o tratamento antialérgico prescrito pelo médico e consultar um oftalmologista, para prescrever um tratamento ocular adequado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Dr. Hallim Feres Neto, oftalmologista da clínica Lotten Eyes (SP).