20 de Nov de 2018

Alcool, prejuízo também para sua visão
Alcool, prejuízo também para sua visão

Habitualmente com o surgimento de medidas mais radicais, a sociedade tem reações por vezes exageradas na mesma medida que a atitude que iniciou o processo. O equilíbrio é o ponto adequado nas questões sobre ingestão de álcool, muito embora as pessoas estão muito aquém do equilíbrio necessário. De todo o álcool que é ingerido, somente 5% é eliminado diretamente através da transpiração, da saliva e da urina. A maior parte é absorvida e levada a corrente sanguínea quando é depurado pelo fígado em taxas pequenas e lentas. Isto significa dizer que a grande parte se acomoda nos diferentes órgãos e particularmente no cérebro, afetando as capacidades cognitivas, sensoriais e motoras. Interfere, assim, negativamente em uma série de funções e inclusive no sistema visual.

Desta maneira pode-se dizer, sem sombra de dúvida, que a capacidade visual para perto e para longe fica acometida quando o indivíduo está sob o efeito do álcool. Havendo nos momentos posteriores a ingestão de bebida alcoólica um prejuízo a binocularidade e a capacidade de avaliação de distância, o que leva o condutor a tomar medidas mais intempestivas sem o devido juízo necessário.

Outro efeito é o estreitamento do campo visual que também pode ocorrer. Com ele, tem-se a impressão de uma visão em um túnel semelhante à observada nos casos avançados de glaucoma, com o agravante de ocorrer de forma abrupta e sem a devida percepção por parte do alcoolizado. Estas alterações são importantes elementos que permitem confirmar sob o ponto de vista oftalmológico a importância de uma legislação mais rígida relativa a questões do consumo de álcool.

 

 

 

 

Fonte: Portal dos Olhos