26 de Abr de 2018

A diminuição da visão é a principal consequência do ceratocone, uma doença não inflamatória da córnea que acomete uma a cada duas mil pessoas

O que é

O ceratocone é uma doença que ataca a córnea (parte saliente e visível que, junto com a esclerótica, forma o envoltório externo do globo ocular), provocando o aumento de curvatura e a diminuição da sua espessura. Acomete ambos os olhos de maneira assimétrica e costuma aparecer na adolescência, progredindo até os 30-35 anos de idade, faixa etária de cerca de 80% dos pacientes, quando, então, tende a se estabilizar. Não se conhece bem ao certo a causa do ceratocone, mas estudos demonstram que é uma doença hereditária. Pacientes alérgicos estão mais predispostos a desenvolvê-la, possivelmente devido ao hábito de coçar os olhos.

Sintomas

O aumento da curvatura corneana leva ao aparecimento ou à piora da miopia e/ou astigmatismo, levando à visão “borrada”, trocas constantes do grau dos óculos, imagens fantasmas, aumento da sensibilidade à luz e presença de halos noturnos. O diagnóstico definitivo é feito com base nas características clínicas e com exames objetivos como a topografia corneana, que avalia a curvatura, e a paquimetria ultrassônica, que verifica a espessura da córnea.

Tratamento

O ceratocone não causa cegueira, mas pode ser debilitante à visão caso nenhum tratamento seja realizado. O tipo de tratamento varia de acordo com o estágio de evolução da doença, que vai do uso de óculos ou lentes de contato até a realização de cirurgia. A correção com óculos proporciona boa visão somente nas fases iniciais da doença, quando ainda não há astigmatismo irregular relevante. Quando o uso de óculos não é suficiente, são indicadas lentes de contato, preferencialmente rígidas, que promovam o aplanamento da córnea. Atualmente, existem lentes rígidas e gelatinosas especiais para ceratocone. Para conter a evolução da doença, é indicado o crosslink, tratamento cirúrgico realizado com a aplicação de uma vitamina que, em conjunto com uma luz ultravioleta, provoca o enrijecimento corneano, aumentando a resistência da córnea.

Dicas

Filhos de pais com ceratocone devem ser orientados desde a infância a não ter o hábito de coçar os olhos, pois isso ajuda a não desenvolver ou, pelo menos, a não acelerar o processo da doença. Também devem ser realizados exames oftalmológicos periódicos, inclusive de topografia, mesmo quando não se apresenta sintomas na adolescência. Pessoas portadoras de ceratocone devem realizar acompanhamentos periódicos com seu oftalmologista.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Visão Laser