22 de Jun de 2018

Existem duas coisas sobre as quais a Apple está constantemente falando e que são, de fato, bastante importantes para o mundo de hoje: programação e acessibilidade. Os esforços da Maçã para disseminar a programação levou-a a criar a iniciativa Everyone Can Code, que já está disponível em escolas e universidades espalhadas pelo mundo. Ontem, a Apple realizou a sua primeira sessão numa escola para alunos cegos ou com baixa visão, de modo que os participantes puderam aprender ainda mais sobre programação e criar um software para pilotar drones, como contou o Austin American-Statesman.

Apple

Deficientes visuais programando em evento da Apple

A escola Texas School for the Blind and Visually Impaired reuniu 17 pessoas com 13 a 21 anos de idade para participar da sessão com uma hora de duração, que contou com a presença de uma equipe de engenheiros da Maçã. Nas aulas, os alunos utilizaram iPads com recursos de acessibilidade do iOS como o VoiceOver e, aparentemente, o app Swift Playgrounds. Quando todos terminaram os seus projetos, eles puderam experimentar as suas criações no mundo real, com a ajuda de alguns drones Parrot trazidos pela equipe da Apple.

"Nós vemos isso como uma maneira de interessá-los em programação e percebemos que isso poderia abrir oportunidades de trabalho. A Apple abriu um mundo totalmente novo para as crianças, dando-lhes acesso instantâneo a informações e pesquisas e, agora, a programação", afirma Vicki Davidson, professor de tecnologia na escola.

De fato, se tem algo de que a Apple pode se orgulhar é da atenção concedida a questões de acessibilidade e seus esforços para levar a programação a todos, juntando os dois, tudo fica ainda melhor!

Continuando os esforços, a diretora de acessibilidade da empresa, Sarah Herrlinger, estará no evento South by Southwest 2018’s Innovations in Accessibility, junto de professores dessa mesma escola no Texas, a fim de contar as experiências de juntar o Everyone Can Code com acessibilidade. O evento acontecerá em 15 de março.

 

 

 

 

Fonte:https://macmagazine.com.br