20 de Nov de 2018

Esse tipo de dificuldade possivelmente é característica da presbiopia, alteração visual relacionada à idade, afeta pessoas com mais de 40 anos. 

Popularmente conhecida como “vista cansada”, presbiopia é a condição fisiológica ocular que reduz progressivamente o foco da visão à curta distância, ocasionada pela perda da capacidade de adaptar-se automaticamente à nossa lente natural, o cristalino. Afeta todas as pessoas com mais de 40 anos de idade, com progressão até quase os 60 anos, não havendo distinção se o indivíduo é míope, hipermetrope, astigmata ou, ainda, emetrope (quem nunca precisou de qualquer correção óptica).

Como saber de é Presbiopia?

Trata-se de um processo natural do envelhecimento da musculatura do cristalino, diretamente relacionado à idade. O sintoma determinante é visão desfocada para perto, normalmente percebida quando a pessoa passa a ter dificuldade para ler ou focalizar objetos próximos. No caso da leitura, por exemplo, é necessário afastar o livro para conseguir focalizar melhor as letras. Em função disso, a presbiopia também é conhecida como “síndrome do braço curto”!

Tratamento

A correção clínica é feita por meio do uso de óculos e lentes de contato de grau, e já existem técnicas cirúrgicas para atenuar ou até mesmo eliminar o problema. Os óculos podem ser de visão simples para aqueles portadores de presbiopia apenas, ou multifocais para as pessoas que já utilizam óculos para distância. Com grande evolução nos últimos anos, as lentes de contato são uma excelente opção, podendo ser utilizado o tipo multifocal. Outra opção é utilizar um mecanismo de compensação entre os olhos: por meio do exame, o oftalmologista verifica qual olho é o dominante para a visão de longe, prescrevendo a lente com o grau apropriado para essa correção; o outro olho recebe uma lente com o grau para a visão de perto.

Cirurgia

A opção cirúrgica, por ser definitiva, deverá ser feita de forma criteriosa e muito bem orientada pelo seu médico. Poderá haver abordagem corneana, como nas cirurgias convencionais, com a utilização de laser de última geração, ou cirurgias intraoculares, em que se substitui o cristalino por uma lente multifocal, num processo semelhante ao da compensação entre os olhos, descrito anteriormente, denominado monovisão.

 

 

 

 

 

Fonte: Visão Laser