11 de Dez de 2017

É muito curto o tempo de evolução entre o ponto saudável do olho e a perda total da visão quando se desenvolve um processo de atrofia do nervo óptico

Sobre atrofia do nervo óptico
Sobre atrofia do nervo óptico

Muitas vezes confundida com o glaucoma, a atrofia tem tratamento melhor conduzido quando diagnosticado precocemente, porque pode detectar outros problemas de saúde, desde o glaucoma até enfermidades cerebrais, alerta o oftalmologista Dr. Juscelino de Oliveira. A atrofia do nervo óptico é a desconexão das ligações nervosas que unem o olho ao cérebro. "É sinônimo de perda de visão irreversível. Quando chega ao ponto de atrofia, o nervo óptico já não transmite os sinais luminosos para o cérebro montar a imagem. Por isso, o diagnóstico precoce e a identificação da causa são imprescindíveis para o sucesso do tratamento", explica Dr. Juscelino.

Causas

Como a atrofia é o ponto final do processo de perda de visão pelo desligamento do nervo óptico, suas causas podem ser variadas. "Entre as principais origens do problema está o glaucoma. A neuropatia glaucomatosa, como também é conhecida, resulta de uma lesão no nervo óptico causada, principalmente, por uma pressão intraocular inadequada. Diferente das outras causas de atrofia do nervo óptico, o glaucoma não apresenta sintomas perceptíveis ao paciente. Por isso, as consultas periódicas e continuadas e o diagnóstico precoce são tão importantes", alerta o médico.  

Segundo o especialista, os sintomas do processo de atrofia do nervo óptico estão ligados ao sofrimento do nervo e, portanto, necessitam de tratamento especializado urgente. Ele assinala que os principais sinais do processo de atrofia são o embaçamento da visão, a perda aguda da capacidade de distinção das cores, a diminuição da acuidade visual (qualidade da visão) e a perda do campo visual (quantidade de visão).

Exames

Entre os exames necessários para a detecção da causa do processo de atrofia, o especialista destaca o exame de fundo de olho, campimetria (mede o campo visual), ressonância magnética, tomografia e avaliação neurológica. A cura e o tratamento do processo de atrofia do nervo óptico dependem da causa. "Se o processo de atrofia for causado pelo glaucoma, não há cura, apenas tratamento para estagnar a perda de visão e proporcionar uma melhor qualidade de vida ao paciente. Nas outras situações, tratando a causa, o processo de atrofia desaparece", explica Dr. Juscelino de Oliveira.

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB)