23 de Nov de 2017

cirugia estetica ocular 01 680x242

As pessoas costumam se preocupar com o cuidado com a pele e até mesmo das unhas, mas poucas são aquelas que cuidam da saúde ocular. Isso porque, cuidar da saúde dos olhos vai além de ir ao médico para saber se é necessário usar óculos ou não. A oftalmologista Dra. Márcia Tartarella esclarece alguns mitos e verdades sobre o tema e dá dicas que fazem a diferença no dia a dia.

1 – O sono influencia diretamente na saúde ocular

Verdade: o sono e as horas dormidas influenciam no cansaço do corpo e também dos olhos. Dormir menos de oito horas, que é o recomendável, pode causar vermelhidão ocular, secura dos olhos, ocasionando dor e forte incômodo ao abrir os olhos ou na luz, vista cansada e inchaços palpebrais.

2 – Bebidas alcóolicas causam problemas oculares

Verdade: apesar das bebidas alcoólicas serem metabolizadas pelo fígado, elas produzem resíduos tóxicos, o que favorece o envelhecimento precoce das células oculares. Além disso, o álcool causa desidratação, afetando também os olhos e deixando-os muito vermelhos. O mais importante a saber é que o álcool em excesso pode causar cegueira progressiva e irreversível por atrofia do nervo óptico. No caso das gestantes, o uso de álcool deve ser abolido, pois pode causar várias deficiências no bebê, inclusive cegueira.

3 – A visita ao oftalmologista só é obrigatória para quem tem problemas de visão

Mito: é importante ressaltar que a visita rotineira ao oftalmologista é a melhor forma de prevenir problemas de visão. E isso não vale apenas para os que já utilizam óculos e precisam atualizar o grau, mas também para avaliar a qualidade da visão e as condições oculares. A medida da pressão ocular deve ser realizada de rotina a cada ano, a partir dos 40 anos, ou até antes, se houver histórico de glaucoma na família.

A consulta com o oftalmologista é extremamente importante para quem já tem problemas de saúde como diabetes e pressão alta, a fim de evitar possíveis complicações graves na visão ocasionadas por estas doenças. Os usuários de lente de contato também devem manter visitas rotineiras no oftalmologista para evitar problemas futuros na córnea. A prevenção é a melhor opção para promover a saúde ocular!

4 – Quanto maior a exposição às telas de smartphones, tablets, televisões e computadores, maior a probabilidade do surgimento de problemas na visão

Verdade: os dispositivos eletrônicos emitem radiações e uma luz que é nociva à saúde ocular: a famosa Luz Azul. A exposição a esses raios por períodos prolongados, principalmente pelos jovens, traz danos a médio e longo prazo para a visão. A Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica recomenda que crianças menores de 2 anos de idade não usem aparelhos eletrônicos com telas. Para se proteger deles, uma das formas mais eficazes é utilizar lentes fotossensíveis que contam com filtros contra a luz azul nociva, como as da Transitions, que ajudam na proteção contra problemas oculares.

5 – Proteção solar para os olhos é frescura

Mito: não é segredo que os raios UV são prejudiciais à saúde, principalmente às células da retina. Por isso, é importante redobrar a atenção e criar o hábito de cuidar dos olhos como se cuida da pele quando se trata de exposição ao sol. A incidência de raios UV diretamente nos olhos pode provocar catarata precoce, desenvolvimento de doenças degenerativas e envelhecimento precoce da retina. Por isso, o mais recomendado é fazer o uso diário de óculos com lentes fotossensíveis, com a proteção necessária contra esses raios nocivos. Além de possuírem filtros contra os raios UV, as lentes fotossensíveis também cuidam da sensibilidade dos olhos na claridade e ajudam na adaptação a diferentes momentos e contrastes luminosos do dia.

6 – Tempo seco resseca os olhos e prejudica a visão a longo prazo

Verdade: a baixa umidade do ar causa irritação, ardência e vermelhidão ocular, por agravar a evaporação da lágrima. Ventiladores e ar condicionados devem ser evitados, pois ressecam ainda mais os olhos. Neste caso, o uso de colírios lubrificantes, conhecidos como “lágrimas artificias” são recomendados. A falta de cuidados pode acarretar no desenvolvimento da Síndrome do Olho Seco que, se não tratada corretamente, pode levar a ulceração das córneas ou perda de visão.

7 – Hábitos alimentares não influenciam na saúde dos olhos

Mito: os hábitos alimentares influenciam todo o organismo, inclusive os olhos. Por isso, escolher os nutrientes corretos pode ajudar a prevenir o surgimento de doenças oculares. A ingestão de vegetais verdes escuros é indicada, pois eles fornecem vitaminas benéficas para a retina. Outros alimentos que fazem bem à saúde ocular são a laranja, salmão, pimentão vermelho, azeite de oliva, abóbora, abacate, manga, nozes, amêndoas e principalmente ovo e cenoura.

8 – Coçar os olhos é inofensivo

Mito: a cada contato das mãos com os olhos, existem milhares de oportunidades de acontecerem micro lesões e, também, a contaminação por diversas doenças infectocontagiosas que podem causar conjuntivites ou outras infecções oculares mais graves. Vale lembrar que coçar os olhos com frequência e com força pode ocasionar uma deformidade em forma de cone na córnea, evoluindo muitas vezes para altos graus de miopia e astigmatismo, ou até para uma deformidade mais grave como o ceratocone. Portanto, é extremamente importante evitar coçar os olhos! No caso de alergias e fadiga ocular, que também podem levar à coceira crônica, deve-se buscar um oftalmologista.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da Transitions