20 de Jul de 2017

como tratar a alergia nos olhos 2 640 427

Você sabia que cerca de 80% das informações que processamos vêm da nossa visão? Apesar dessa constatação, esse órgão é negligenciado pela maior parte da população que só procura um oftalmologista quando tem dificuldades para enxergar ou sofre outro tipo de sintoma nos olhos. “O problema é que muitas doenças oftalmológicas são assintomáticas, enquanto outras se manifestam já em estágio avançado. Por isso, as consultas periódicas com o oftalmologista são indispensáveis”, alerta o Dr. Henrique de Paula, oftalmologista que comemora o Dia Mundial da Saúde Ocular, nesta segunda-feira (10), reforçando a importância de check-ups regulares.

Segundo de Paula, fazer exames preventivos e complementares é essencial. “Muita gente só procura o oftalmologista para trocar os óculos. As pessoas esquecem que, além do exame da refração, o médico precisa fazer o screening de algumas doenças como a catarata, o glaucoma e a degeneração macular relacionada à idade”, explica.

Na conversa com o paciente e através do exame clínico, de testes e exames complementares, que muitas vezes são indolores e rápidos, é possível identificar alterações ou patologias nos olhos, possibilitando um tratamento precoce e eficaz. “Por ser um órgão exposto a diversos fatores externos, como raios ultravioletas, poeira, poluição e outros, o olho pode ser acometido de doenças que também tendem a se agravar com a idade e que podem levar à cegueira”, alerta de Paula.

Números

As estatísticas reforçam esse argumento. Para se ter uma ideia, oito em cada dez casos de perda de visão poderiam ser impedidos com o diagnóstico precoce. A deficiência visual acomete em torno de 314 milhões de pessoas no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Desse total, entre 37 e 39 milhões são cegos. O Brasil possui cerca de quatro milhões de indivíduos com deficiência visual e aproximadamente 1,25 milhão de pessoas cegas, de acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO).

Além dos check-ups regulares, outros cuidados podem ser tomados no dia a dia. Dentre eles, usar óculos de sol com filtro de luz ultravioleta e boné; nunca olhar diretamente para o sol; na piscina ou no mar usar óculos de natação; e ao praticar esportes usar sempre um protetor ocular indicado para a modalidade. O uso excessivo do computador ou celular, bem como a automedicação, também podem desencadear problemas de visão. “As pessoas devem evitar ao máximo levar as mãos aos olhos. Além disso, a leitura ou qualquer outra atividade de perto deve ser executada com boa iluminação”, complementa de Paula.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Instituto de Olhos do Recife