20 de Jul de 2017

O uso de lentes com proteção contra esse tipo de luz, emitida por equipamentos eletrônicos e principalmente pelo sol, pode ajudar a evitar o aparecimento de problemas como a fadiga ocular e doenças degenerativas e irreversíveis, como a mácula

A tendência de uso prolongado de dispositivos eletrônicos, como celulares, computadores, tablets e televisores, tende a gerar um aumento na incidência dos problemas relacionados à visão. O principal motivo para isso está na exposição prolongada à luz azul nociva, a qual tem efeito cumulativo e provoca diversos problemas visuais, que variam desde o olho seco, ao aparecimento de catarata precoce e à degeneração macular, um processo degenerativo e irreversível, que pode levar à cegueira.

A melhor forma de evitar os problemas relacionados à luz azul nociva, alerta a Transitions Optical, empresa especializada em lentes fotossensíveis, está no uso de óculos com lentes que garantam a proteção contra esse tipo de raio, o qual está presente tanto em dispositivos eletrônicos quanto na luz solar.

“Muito se fala das consequências para a saúde de estarmos conectados com aparelhos eletrônicos por tanto tempo. Mas a verdade é que a luz azul nociva está em todos os lugares, sejam eles ambientes internos e externos”, afirma a Dra. Marcia Beatriz Tartarella, médica oftalmologista e diretora da Sociedade de Oftalmologia Pediátrica da Latino-América.

A médica ressalta que a melhor forma de evitar os problemas visuais associados aos efeitos cumulativos da luz azul nociva está no uso, desde a infância, de óculos com lentes que tenham proteção específica para esse tipo de raio. 

“Para as pessoas que precisam de óculos de grau, hoje a Transitions oferece proteção específica contra a luz azul nociva nas linhas de lentes adaptáveis Transitions Signature e Transitions EXTRActive”, afirma Tatiana Nardez, gerente de marketing da Transitions Optical Brasil. “Isso garante uma proteção eficiente tanto em ambientes internos quanto em ambientes externos”, acrescenta.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da Transitions Optical