20 de Jul de 2017

imgpsh_fullsize (1)
imgpsh_fullsize (1)

O diabetes é uma doença crônica que pode ocorrer por diversos motivos, inclusive genéticos, e que tem se tornado mais frequente também por conta do estilo de vida sedentário e hábitos alimentares pouco saudáveis. Um problema que exige acompanhamento regular por trazer alterações e em praticamente todos vasos do organismo como coração, cérebro e olhos.

Uma das complicações mais frequentes na visão é a retinopatia diabética, uma lesão nos olhos que pode levar à cegueira permanente. Essa complicação apresenta forma branda e sem sintomas nas suas fases iniciais. Por isso, o exame do fundo de olho é importante para avaliar e classificar as formas e estágios da doença. Entretanto, se a diabetes não tiver controle adequado, pode evoluir para estágios mais graves da doença, a retinopatia diabética proliferativa. Nesta retinopatia há grande comprometimento da visão e pode resultar em hemorragia, descolamento da retina, formação de membranas opacas e neovascularização da íris.

Com a progressão para as formas mais graves da doença podem surgir temidas complicações como o glaucoma neovascular, caracterizado pelo aumento da pressão interna dos olhos, que é de difícil controle e também pode levar à cegueira irreversível. Além disso, a diabetes pode antecipar o surgimento da catarata, quando o cristalino do olho se torna opaco e deixa a visão embaçada.

Portanto, todo diabético deve ter uma atenção especial aos olhos. O exame preventivo e a abordagem precoce do paciente são fundamentais para uma boa saúde ocular. Visite seu oftalmologista regularmente e certifique-se sempre de que a glicose está sob controle. E sem grandes variações ao longo do dia. Assim, você se evitará inesperadas complicações, além de poder conviver com o problema de maneira saudável.

 

 

 

 

 

Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia