21 de Out de 2017

Novos estudos apontam para um melhor, mais precoce e seguro tratamento do Diabetes mellitus tipo 2

99626472 full

A elucidação genética de doenças poligênicas de herança complexa como por exemplo o Diabetes mellitus tipo 2 (DM2), a degeneração macular relacionada à idade ou o mal de Alzheimer sempre foi bastante desafiadora. Entretanto, em 2007, com o advento dos Estudos de Associação Ampla de Todo Genoma, (WGWAS – Whole Genome Wide Association Studies), pelo menos 18 genes associados ao DM2 foram identificados. A maioria destes genes é responsável pelo correto funcionamento das células Beta do pâncreas, enquanto os demais são responsáveis ou pelo transporte da glicose, ou pelo controle da sensibilidade à insulina, ou relacionados à obesidade. Alternativamente, não se encontrou ainda função para alguns destes genes.

A importância de sabermos a composição genética de um paciente quanto aos genes envolvidos no DM2 representará provavelmente em um futuro próximo mais uma ferramenta para o tratamento destes pacientes. Um exemplo disto é o gene PPAR-gama que traduz um receptor para ácidos graxos polinsaturados de cadeia longa, o qual dependendo de variações gênicas, proporcionará maior ou menor ligação destes ácidos graxos. Assim, drogas bloqueadoras deste receptor, como as tiazolidinedionas, beneficiarão bastante pacientes cujo DM2 esteja sendo influenciado primordialmente por este gene.

Outro exemplo da importância do mapeamento genético relativo ao DM2 representa a tentativa de em predizer a grandeza do risco de um indivíduo jovem vir a desenvolver DM2 no futuro, o que tem fundamental importância, visto que o DM2 não somente tem origem poligênica, mas também é influenciado por diversos fatores externos, isto é, tem origem multifatorial. Assim, um indivíduo com risco aumentado poderá se precaver desde o início de sua vida modulando os fatores externos não genéticos que sabidamente contribuíram para aumentar ainda mais seu risco inerente de desenvolver DM2.

Por conseguinte, estamos em uma fase cientificamente muito excitante ainda de descobrimento e descrição funcional de todos os genes envolvidos na gênese do DM2, vislumbrando, em um futuro próximo, um melhor, mais precoce e mais seguro tratamento para uma doença tão prevalente e devastadora.