11 de Dez de 2017

visao subnormal

Os sentidos funcionam de maneira complementar e não isolada, mas visão ocupa um lugar de destaque em relação ao tato, olfato, paladar e audição. Sem ela, os outros sentidos recebem as informações de percepção com maior dificuldade. Geralmente, a sociedade conhece as pessoas que não possuem dificuldade visual ou que podem melhorar seu deficit visual com óculos, ou lentes, e as que não tem visão (cegas), esquecendo-se do grupo que possui visão subnormal. É importante diferenciar o indivíduo que não possui nenhuma visão e o que  possui baixa visão.

Uma pessoa tem baixa visão ou visão subnormal, quando os recursos tradicionais, como lentes de contato, óculos comuns, intervenções clínicas e cirúrgicas, não podem lhe dar uma visão nítida. Necessita-se, portanto, de recursos especiais e orientações para que ela realize suas atividades e melhore sua qualidade de vida.

Eis alguns procedimentos que poderão ser realizados para modificar a casa e  facilitar a vida de uma pessoa com Visão Subnormal.

*Cores contrastantes aumentam a visualização e segurança;

*Aumentar ou ajustar a iluminação do ambiente, de acordo com a doença oftalmológica, para realizar atividades cotidianas. Iluminação com lâmpadas fluorescentes e/ou incandescentes proporcionam boa iluminação;

*Instalar dispositivos automáticos de acionamento da luz dentro e fora de casa, e/ou colocar marcas ou usar interruptores contrastantes com a parede;

*Pintar paredes com cores claras. Paredes escuras ou ofuscantes causam cansaço visual;

*Remover mesinha de centro e objetos nos quais possa tropeçar;

*Eliminar tapetes que deslizam (tapetes antiderrapantes facilitam a locomoção e evitam quedas); pisos encerados e escorregadios;

*Manter a mobília sempre no mesmo lugar;

*Deixar as portas ou abertas ou fechadas. Portas entreabertas podem causar acidentes para pessoas com baixa visão;

*Barras de segurança no banheiro com cores contrastantes;

*Nas escadas colocar fita de segurança ou tintas contrastantes, uso de recursos especiais;

*Aumentar armários e gavetas de maneira fácil para encontrar objetos pelo toque;

*Marcar embalagens de medicações, podendo organizar os remédios em um local de fácil acesso, em pequenas maletas ou caixas com separações. Marque os remédios de modo que facilite a identificação;

*Marcar bordas das bancadas de cozinha com fita contrastantes;

*Marcar posição desligada nos controles de fogão e forno;

*Manter a tampa do fogão sempre aberta ou tirá-la;

*Marcar potes de alimentos e condimentos;

*Tábua de cortar alimentos contrastando com os itens que serão cortados;

*Como colocar líquido nos copos e xícaras (cor), por exemplo: café na xícara branca e leite na xícara preta;

*Usar pratos contrastando com o alimento como por exemplo: de cor branca para uma feijoada;

*Movimentar o garfo para o centro do prato, pergunte para alguém descrever a posição das comidas;

*Ao arrumar a mesa para refeições usar forro de mesa cor diferente dos utensílios (pretos e etc).

Através destas pequenas mudanças poderá ser encontrada a solução de uma vida independente para a pessoa com deficiência visual que é capaz de realizar tarefas simples além de cooperar para um momento de satisfação e manutenção de sua autonomia.

“Há duas formas para viver a sua vida: uma é acreditar que não existe milagre. A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre”. Albert Einstein







Por Raquel Rosendo da Silva
Pedagoga Dep. Visão Subnormal CBV - DF