20 de Out de 2021

Desejadas por muitas pessoas, especialmente os jovens, por trazer praticidade e qualidade de vida para quem precisa corrigir erros de refração, as lentes de contato geram muitas dúvidas. Será que todos podem usá-las? Qual o modo correto de higienização? E quem desde o início da pandemia ficou com as lentes no estojo? Podem voltar a usá-las normalmente? Para tirar essas e outras dúvidas, a recém-inaugurada loja virtual Visu, e-commerce de lentes de contato, convidou a especialista em Refrativa e Catarata, Dra. Liane Sanz Iglesias.

De acordo com a méica, não há restrição de idade para usar lentes de contato e, atualmente, quase todos os graus podem ser corrigidos. Contudo, Dra. Liane, afirma que somente o oftalmologista pode avaliar a necessidade de uso para cada paciente. “Ao fazermos a indicação, levamos em consideração o grau do paciente a ser corrigido e a frequência com que a pessoa pretende utilizá-las. A recomendação é feita após ser realizado o protocolo de teste de lente de contato para identificar se, clinicamente, a córnea não apresenta contraindicação”, explica. Abaixo, acompanhe as orientações da oftalmologista sobre as principais dúvidas relacionadas a lentes de contatos.

1. Quais os tipos de lentes de contato disponíveis no mercado atualmente?

As lentes podem ser rígidas (com recomendação de trocas anuais), gelatinosas descartáveis (mensais, quinzenais, diária), gelatinosas anuais, gelatinosas terapêuticas e estéticas, ou lentes híbridas. As lentes descartáveis devem ser opção para a maioria dos pacientes que se adequem ao grau existente, pois são mais seguras quanto à esterilização. Temos também as lentes de ortoceratologia. Elas existem há anos, porém passaram por melhorias e agora são mais utilizadas. Usadas à noite, durante o sono, essas lentes remodelam a lente anterior do olho chamada córnea. Dessa forma, corrigem momentaneamente a miopia e baixos astigmatismos. Essa modalidade permite uma maior liberdade já que durante o dia não será necessário uso de lentes ou óculos. Crianças a partir de 6 anos também podem utilizá-las e estudos mostram que a ortoceratologia pode desacelerar a progressão da miopia, ou seja, as crianças que usam essas lentes podem ter um menor avanço da miopia. 

2. Deve ser feita a adaptação para o uso das lentes de contato?

Sim, e para isso o paciente necessita buscar um oftalmologista. Inicialmente, será verificado se ele é candidato ao uso. A pessoa deve realizar um teste no consultório, junto a um contatólogo, para ver qual o melhor tipo de lente para o seu caso. No início, as lentes devem ser utilizadas com acompanhamento e de forma progressiva, aumentando as horas de uso gradativamente.

3. Como deve ser feita a higienização da lente de contato? E do estojo das lentes? Com que frequência deve-se limpá-lo?

Independentemente se o modelo for rígido ou gelatinoso, é preciso ter uma solução de limpeza específica e um estojo para armazená-lo. Antes de tudo, lave suas mãos com um sabonete bactericida e seque-as bem. Para as lentes rígidas, friccione tanto a parte de cima quanto a de baixo com movimentos circulares por cerca de trinta segundos. Enxágue-a com a solução e repita o processo na outra lente. Encha o estojo, já higienizado, com a solução de limpeza e guarde as lentes. Esse processo deve ser realizado todos os dias ao retirá-las e/ou antes de dormir. A limpeza das lentes gelatinosas é semelhante à higiene das rígidas. A diferença é que cada lente tem um produto específico para o seu tipo e o processo de limpeza deve ser menos intenso, pois o material é fino e delicado. O ideal é que se friccione, com muito cuidado, por vinte segundos em cada um dos lados.

4. Em tempos de pandemia, quais cuidados devemos ter ao usar lentes de contato?

Devemos manter os mesmos cuidados de higiene e uso seguro das lentes de antes da pandemia, ou seja, usar sempre os produtos de higiene e limpeza das lentes indicados pelo médico oftalmologista, evitar dormir com as lentes, descartá-las de acordo com a orientação do fabricante e manter consultas de rotina. Não há evidências que o uso das lentes favoreça o contágio com o novo coronavírus. Com ou sem lentes, no dia a dia, é importante evitar o contato das mãos não higienizadas nos olhos.

5. Por estarem mais tempo em casa, conforto ou outros motivos, há pessoas que desde o começo da pandemia não colocam suas lentes de contato. Agora podem voltar a usá-las normalmente? Quais cuidados tomar?

O ideal seria antes de voltar a usá-las passar por consulta oftalmológica, especialmente se não vai ao especialista desde o início da pandemia, há mais de um ano e meio. Lentes de contato abertas e estojos antigos devem ser descartados. Lentes de contato que estão lacradas dentro do blister e dentro da data de validade podem ser mantidas.

6. Pode-se usar soro fisiológico para higienizar as lentes?

Não. O soro fisiológico é ineficaz para a higienização de lentes de contato porque não possui agentes de limpeza adequados para lubrificar e desinfetar o material. O ideal é utilizar apenas produtos específicos para limpar as lentes.

7. É verdade que não podemos usar água corrente para limpar as lentes?

Sim, nunca use água corrente, pois pode contaminar as lentes.    

8. Lentes de contato podem causar infecções?

Sim, podem ocorrer problemas de infecção causados pelo uso de lentes de contato. No entanto, na literatura médica, esses incidentes não são tão frequentes. Para evitar qualquer tipo de infecção ocular, o usuário deve estar atento às recomendações do oftalmologista com relação ao uso, limpeza e manutenção das lentes de contato.

9. Quais os cuidados para quem usa lentes de contato e pratica esportes, inclusive aquáticos?

Com orientação do médico oftalmologista e escolhendo as lentes de contato mais adequadas para a sua necessidade e o esporte que se pratica, é possível usar as lentes seja debaixo d’água ou fora dela, em movimento ou parado. Em caso de esportes em água ou fora dela, uma boa dica é sempre usar lentes de descarte diário, que são mais baratas e não têm problema se cair, perder ou estragar. A vantagem de usar as lentes de contato para praticar esportes é que o campo visual não fica limitado. Também não existem riscos de levar uma bolada no rosto, por exemplo, e o óculos quebrar, podendo ferir a pessoa. Outro benefício é a praticidade e, principalmente, poder enxergar, afinal, tiramos os óculos quando vamos correr ou mergulhar. Importante reforçar que a exposição das lentes de contato à água pode aumentar o risco de infecção no olho, o que, em casos extremos, poderia levar à perda da visão, então, se as lentes entrarem em contato com a água enquanto estiver na piscina, descarte-as e substitua por um novo par.

10. Podemos dormir com a lente de contato?

Não é recomendável, pois, ao dormir com as lentes de contato, o paciente castiga a córnea, pois diminui a chegada do oxigênio por meio da lágrima – a bomba lacrimal não funciona quando não piscamos, permanecendo somente os movimentos oculares involuntários. As lentes de ortoceratologia são exceção.

11. Podemos usar lente de contato enquanto aplicamos maquiagem nas pálpebras?

Sim, use lentes de contato e maquiagem da seguinte forma:

  • Mãos sempre limpas: é preciso sempre lavar as mãos antes de manusear maquiagem e lente de contato;
  • Faça a higiene adequada do rosto antes de colocar as lentes e iniciar a maquiagem;
  • Atenção para as pálpebras e os cílios. Evite também demaquilantes oleosos que podem ficar depositados na borda da pálpebra, danificando as lentes;
  • Coloque e remova as lentes antes de iniciar e retirar a maquiagem, para reduzir o risco de sujar as lentes e também evitar a presença de partículas de maquiagem na córnea;
  • Use máscara para cílios resistente e não à prova d’água, que são mais difíceis de serem removidas e, normalmente, necessitam de produtos oleosos para sua retirada;
  • Priorize o uso de produtos sem perfume e hipoalergênicos.

12. É verdade que lentes de contato não devem ser utilizadas em viagens de avião?

As lentes de contato já absorvem certa quantidade da umidade das lágrimas e, associado à alta pressão e ao ar seco dentro da cabine de um avião, pode ocorrer uma desidratação dos olhos, fazendo com que as lentes pareçam menos confortáveis que o habitual. Leve seus óculos e o estojo das lentes de contato, para tirar as lentes de contato no caso de o desconforto aumentar. Retire as lentes de contato se quiser dormir durante a viagem.

13. Óculos de grau são melhores que lentes de contato para corrigir a visão?

Os óculos não são melhores para corrigir a visão. Ao contrário dos óculos, as lentes de contato não embaçam e não comprometem o campo de visão periférico do usuário, porque são colocadas diretamente sobre os olhos, proporcionando uma visão de qualidade.

14. Lentes de contato coloridas podem prejudicar a visão? Elas possuem grau de correção?

As lentes coloridas não prejudicam a visão. Como qualquer outra lente de contato, as coloridas também possuem grau de correção visual. Para isso, elas precisam ser adaptadas e indicadas pelo oftalmologista. Entretanto, a grade refracional pode ser restrita de acordo com a cor escolhida.

15. Lentes de contato podem causar desconforto durante a gravidez?

Na gravidez, pode haver um desequilíbrio ocular que altera as composições da lágrima, diminuindo a quantidade de água por um aumento de gordura. Isso pode desencadear, nas grávidas, uma intolerância a lentes de contato, que podem provocar a sensação da crise de olho seco e vista embaçada.        

 

 

 

 

Fonte: assessoria de comunicação Visu