15 de Ago de 2018

Política de saúde ocular no Brasil. Este é o foco da apresentação do Ministro da Saúde, Gilberto Occhi no 18° Congresso Internacional de Catarata e Cirurgia Refrativa, que está sendo realizado em São Paulo. O Deputado Federal Hiran Gonçalves estará acompanhando o Ministro neste evento e também fará uma preleção sobre o assunto. O Prof. Dr. Gustavo Victor Baptista, presidente do evento junto com o Prof. Dr. Pedro Paulo Fabri, presidente da Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR), organizadora do congresso, estarão recebendo as autoridades.

Data: 18/05

Horário: 12h30 até 13h05

Local: Transamérica Expo Center

Os Números da Oftalmologia

O Sistema Único de Saúde (SUS) registrou 483.496 atendimentos ambulatoriais e hospitalares de cataratas em 2017. Os gastos com esses procedimentos foram de quase R$326 milhões. A catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo. Cirurgias de catarata tiveram um crescimento de 30%, passando de 348.386 em 2010 para 452.893 em 2016. Já em 2017, até setembro, foram realizadas 327.813 cirurgias de catarata. Existem mais de 65 doenças consideradas oculares. Destas a mais simples é de correção (quando falamos das ametropias) até tumores oculares, transplantes de córneas e doenças oftalmológicas raras. A incidência e/ou prevalência de cada uma delas varia conforme idade, raça, hereditariedade, situação socioeconômica e demais fatores. Aproximadamente 18 milhões de brasileiros sofrem com a Síndrome do Olho Seco.

Estima-se que até 2020, a população de idosos no Brasil seja de 32 milhões de pessoas (o dobro da atual). Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geaografia e Estatística (IBGE), atualmente a população brasileira está próxima dos 190 milhões. O Brasil possui cerca de 4 milhões de deficientes visuais e aproximadamente 1.250.000 cegos. A partir dos 40 anos de idade, a visão começa a dar sinais de mudança: é a chamada vista cansada (presbiopia), que não é uma doença, mas um fator normal, decorrente do envelhecimento. A vista cansada, uma alteração que acontece no cristalino, impede a pessoa de enxergar bem de perto (é a chamada jocosamente de síndrome do braço curto, pois tem que se alongar cada vez mais o braço para enxergar o que se deseja ler). É bom ressaltar que 70% da nossa relação com o mundo se dá através do sentido da visão. Portanto, não enxergar bem, inevitavelmente, leva a uma vida incapacitante, acarretando consequências sociais, psicológicas e econômicas para o individuo e a sociedade. A Sociedade Brasileira de Oftalmologia alerta para três dos mais graves problemas visuais, que podem levar à cegueira a partir dos 60 anos: a Catarata, o Glaucoma e a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DRMI). Dessas três patologias, a Catarata é a única cuja cegueira é reversível.

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de comunicação do Ministério da Saúde