17 de Dez de 2018

Especialista alerta para cuidados necessários para evitar alergias, irritações e até conjuntivite

A euforia para participar da maior festa popular do mundo, leva a maioria dos foliões a esquecerem de cuidados preventivos com a saúde ocular, o que pode resultar em alergias, coceira, ardência, inflamação nas pálpebras, conjuntivite e até cegueira.

Segundo a oftalmologista Dra. Marcielle A. Ghanem, a principal dica é usar maquiagem com moderação, composta por produtos hipoalergênicos e específicos para a área dos olhos, “Nessa época, a maquiagem é sempre acompanhada de itens que brilham, como a purpurina, que podem gerar irritações. Além disso, com o suor da folia, as substâncias podem escorrer diretamente para a mucosa e causar inflamação”, explica.

A aplicação do lápis de olho dentro da linha d’água pode lesionar a córnea, com riscos de infecção, baixa visão e cegueira. Para as crianças menores de sete anos, a recomendação médica é de não usar maquiagem. Para as maiores, a dica é utilizar itens específicos para a faixa etária. Outra dica da médica é não compartilhar os produtos com os amigos, pois há boa chance de bactérias e vírus levarem à conjuntivite, desconforto que não combina com o Carnaval.

Verificar validade dos produtos e se há no rótulo a informação de que foi dermatologicamente testado, são formas de minimizar os riscos das doenças oculares, assim como remover a maquiagem antes de dormir, com produtos adequados para este fim.

“Prevenir é sempre melhor, mas no caso de surgir algum sintoma, a orientação é retirar os produtos imediatamente e procurar um oftalmologista. Esperar que o problema desapareça sem cuidados médicos pode piorar o quadro”, conclui.

Fonte: Assessoria de comunicação do Grupo HOBrasil, atuante no Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem, unidade do grupo em Joinville (SC)