11 de Dez de 2018

shutterstock_577962181
shutterstock_577962181

A conjuntivite é um processo inflamatório da membrana transparente e precisa de alguns cuidados no tratamento e para não transmitir. Mas você sabia que existe mais de um tipo? As mais conhecidas são: alérgica, viral, bacteriana e fúngica. As mais comuns são a viral e a bacteriana, pois sua transmissão é muito fácil entre as pessoas. Em seguida, a mais comum é a conjuntivite alérgica, porém não é transmissível entre as pessoas.

Conjuntivite viral

Geralmente é causada pelo vírus conhecido como adenovírus, pode ser acompanhada de febre e outros sintomas semelhantes ao resfriado comum. Ela é transmissível e infecta por meio de secreções oculares. Se a pessoa contaminada encostar nos olhos e tocar em algum objeto, depois uma outra pessoa utilizar o mesmo objeto, ela pode ser infectada; mas nunca é transmitida pelo ar.

Esse tipo de conjuntivite começa em um olho e acaba sendo transmitida para o outro em dois dias, mas geralmente é curada sozinha, entre sete e dez dias. O médico pode indicar um colírio para apenas diminuir a irritação.

Conjuntivite bacteriana

Bem menos comum que a viral, a conjuntivite bacteriana, como o nome já diz, é ocasionada por bactérias. Sua transmissão é através de contato entre secreções contaminadas. Mesmo que a conjuntivite ocorra nos olhos, a secreção pode ser encontrada em toda a pele. Assim como na conjuntivite viral, a transmissão é pelo contato. Para tratar o problema é utilizado colírio com antibiótico em sua composição, seguindo a prescrição médica.

Conjuntivite alérgica

Ocorre quando entramos em contato com alguma substância irritante para o organismo ou quando o contato é direto com os olhos. As mais comuns são: pelos de animais, pó, pólen, mofo, dentre outras coisas. A conjuntivite alérgica não é transmissível, por isso não precisa se ter o cuidado com o contato de objetos compartilhados.

Conjuntivite fúngica

Ocorre raramente, já que para acontecer a pessoa precisa entrar em contato com fungos. Geralmente acontece quando há trauma ocular com madeira, ou quando há contaminação de lentes de contato. Para determinar o tratamento é preciso primeiro identificar o fungo em laboratório. A melhor maneira de prevenir é ter cuidado adequado das lentes de contato, caso utilizar, e higiene tanto no local de trabalho quanto em casa.

Conjuntivite gonocócica

A conjuntivite gonocócica é causada pela bactéria gonococo, sendo um tipo de doença sexualmente transmissível e ocorre geralmente durante o parto. Seu tratamento é com antibióticos sistêmicos e oculares, e deve ser tratada com urgência, já que a infecção gonocócica penetra no olho íntegro e pode destruí-lo.

Conjuntivite de inclusão

Afeta geralmente jovens sexualmente ativos, mas pode ser transmitida também por piscinas contaminadas. A conjuntivite de inclusão é causada pela bactéria Chlamydia trachomatis, um sorotipo D-K, quando se tem contato sexual com uma pessoa que possui infecção genital. Para o tratamento da doença deve ser usado antibiótico via oral, receitado pelo seu médico. Os parceiros sexuais também devem realizar o tratamento.

Em todos os casos o oftalmologista deve ser consultado, já que ele é o especialista. Ele é quem vai diagnosticar qual tipo de conjuntivite e qual é o melhor tratamento para o paciente.

 

 

 

 

Fonte: Portal Olhos