11 de Dez de 2017

Pacientes com baixa visão que visitaram um oftalmologista pelo menos uma vez tiveram 64 % menos chance de desenvolver doença

Idosos com problemas visuais que não se trataram são significativamente mais propensos de desenvolver Alzheimer, forma mais comum de demência, de acordo com um estudo do Sistema de Saúde da Universidade de Michigan. Os resultados da pesquisa mostraram que aqueles com baixa visão, que visitaram um oftalmologista pelo menos uma vez para um exame, tiveram 64 % menos probabilidade de desenvolver demência.

"Problemas visuais podem ter consequências graves e são muito comuns entre os idosos, mas muitos deles não buscam tratamento", diz a autora do estudo Maria Rogers, professora na Faculdade de Medicina da Universidade de Michigan. "Nossos resultados indicam que é importante para idosos com problemas visuais a procura por atendimento médico para que as causas dos problemas possam ser identificadas e tratadas", completa.

O estudo mostrou que os tipos de tratamento da visão que foram úteis na redução do risco de demência foram cirurgia para correção de catarata e tratamentos para o glaucoma, distúrbios da retina e outros problemas relacionados. A pesquisa realizada foi baseada em inquéritos e informações médicas de 625 pessoas. Apenas 10 % dos pacientes que desenvolveram a demência tinham excelente visão no início do estudo, enquanto 30% daqueles que mantiveram a cognição normal apresentaram excelente visão no início do estudo.

"Embora as doenças cardíacas e taxas de morte por câncer estão em declínio, as taxas de mortalidade para Alzheimer estão aumentando. Então, se nós podemos retardar o aparecimento da demência, podemos salvar as pessoas e suas famílias dos problemas associados ao Alzheimer", concluiu Rogers.