21 de Out de 2017

Imagem

As olheiras são o pesadelo de muita gente e geralmente associadas a noites mal dormidas. Mas a verdade é que existem diversos tipos e causas para o surgimento delas. Além do famoso cansaço, alergias respiratórias, origem hereditárias e até dietas muito radicais podem piorar o aspecto dessas marcas. Elas também podem ser hereditárias, quando existe uma maior produção de melanina na pele. Existe também o caso de olheiras que se agravam durante o período menstrual ou na gravidez, quando o aumento da carga hormonal estimula o aumento de melanina. Além disso, alguns distúrbios na tireoide também podem ter sua parcela de culpa. Assim como a falta de ferro no corpo, que diminui o oxigênio nos tecidos do corpo.

As olheiras em si não provocam nenhum problema de visão ou indicam qualquer condição oftalmológica específica. As principais queixas são relacionadas à aparência. Entretanto, em casos extremos de acúmulo de gorduras, o volume pode ser tão grande que começa a prejudicar o funcionamento das pálpebras. Elas parecem ficar mais pesadas, o que impede que abram completamente. Nesse caso, uma cirurgia simples para a retirada da gordura resolve o problema por completo. Podemos identificar a pálpebra pesada a partir de três fatores: excesso de pele na pálpebra superior; olheiras, que correspondem a um afinamento do tecido palpebral associado a uma hiperpigmentação; e presença de bolsas de gordura. O tratamento mais indicado para este problema é a blefarosplastia, um tipo de cirurgia ambulatorial, com anestesia local, que tem como intuito reduzir ou até mesmo suprimir as imperfeições palpebrais. Esta cirurgia tem ótimos resultados e um pós-operatório muito simples, com a retirada dos pontos no quinto dia após o procedimento.

Em todos os casos, a principal queixa relacionada à olheira é relativa a aparência. Elas podem dar o ar de cansaço, desânimo e envelhecimento. Apesar de serem inconvenientes, as olheiras não representam uma ameaça à saúde dos olhos. Entretanto, seja qual for a opção de tratamento, é importante ter cuidado para que eles não sejam prejudicados. A contaminação de cosméticos ou maquiagens, por exemplo, pode levar a uma conjuntivite alérgica.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Grupo HOSP