23 de Mai de 2017

b_300_0_16777215_00_https___gallery.mailchimp.com_b30be60d7148d9120627f0a5b_images_f31f1786-bd89-4549-8168-85b9c04aedeb.jpg

No dia 26 de abril é celebrado o Dia Nacional de Combate e Prevenção à Hipertensão Arterial. Considerada um dos mais importantes problemas de saúde pública do mundo, a doença afeta cerca de um bilhão de pessoas em todo o globo. No Brasil, cerca de 25% da população, chegando a mais de 50% na terceira idade e a 5% de crianças e adolescentes, sofre desse mal. Se não for tratada adequadamente, a pressão alta pode afetar diversos órgãos do corpo, entre eles os olhos.

A oftalmologista Dra. Kátia Mello aproveita a data para alertar sobre os cuidados que os hipertensos precisam ter para evitar complicações oculares. “Os principais riscos da hipertensão arterial para os olhos dizem respeito às complicações decorrentes do não controle da doença, que pode levar ao quadro de retinopatia hipertensiva, quando aparecem vasos sanguíneos anormais na retina, podendo haver micro hemorragias, além da possibilidade de obstrução de vasos da retina, causando baixa visual, ou total, do olho afetado”, explica a médica.

Para manter a saúde ocular, é importante que os portadores de hipertensão arterial realizem, periodicamente, exames completos oftalmológicos, com laudo de fundoscopia liberado para avaliação do cardiologista. “Seguir rigorosamente as recomendações do cardiologista, fazendo uso do tratamento prescrito e das orientações de uma vida mais saudável, com exercícios regulares, também é imprescindível para o controle da doença, mantendo assim não apenas a saúde dos olhos como também de todo o organismo”, orienta Dra. Kátia Mello.

Outra orientação importante, é que as pessoas, principalmente aquelas com histórico de hipertensos na família, procurem fazer consultas periódicas ao oftalmologista e ao cardiologista. “Muitas vezes, o paciente com hipertensão é assintomático. É somente quando nota que a visão está mais baixa e procura um oftalmologista, que, durante o exame de fundo de olho, é detectado que ele é portador de hipertensão arterial, e imediatamente é recomendado que procure um cardiologista. Em outros casos, quando é o cardiologista que detecta o problema, ele solicita o acompanhamento fundoscópico do paciente no intuito de classificar o grau da hipertensão e acompanhar a possível progressão do quadro”, esclarece a especialista.

Atividades físicas regulares, alimentação saudável e controle do estresse, também são hábitos que podem ajudar na prevenção e controle da hipertensão arterial.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da Dra. Kátia Mello